Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

parando para pensar

Parar pra pensar em tudo que já foi vivido, em tudo o que já foi feito é uma tarefa árdua na verdade.
No momento em que paro para refletir tudo o que já passei nesses meus humildes 19 anos de idade noto que não são grandes feitos para alguém mais velho, mas para mim é algo determinantemente inesquecível. Nada se apaga, seja coisa boa ou ruim, afinal ninguém sempre colhe rosas lindas no jardim.
Fico lembrando cada detalhe dos momentos bons, os que marcaram de uma forma ou outra, seja a formatura do ensino fundamental onde notei que tinha amigos de verdade e que mesmo mudando de escola eles permaneciam, ou melhor, elas. Minha festa de 15 anos, onde também descobri que eu não era a única a furar este tipo de festa. As noites na casa de alguma amiga bebendo e rindo. As praias, os carnavais perdidos e os que se salvaram. As inúmeras notas vermelhas e as duas quase repetições de ano. Brigas e mais brigas com pai, mãe e amigos. A formatura do ensino médio onde redescobri meus verdadeiros amigos e as festas com eles. O momento onde eu decidi o que gostaria de fazer para o resto da vida e o momento onde conheci um mundo novo. Todos os dias ao lado de alguém muito especial, que me faz ver o mundo totalmente diferente do que eu via antes. O amadurecimento para muitas coisas e a força de vontade para outras.
Não saberia dizer tudo o que eu fiz de bom até hoje, mas sei que tudo valeu muito à pena. Sei que amo meus amigos, minha família, meu namorado e a vida.
Nada do que se faz é em vão, tudo tem um motivo próprio para ter sido feito, seja uma alegria ou uma mágoa consigo notar que tudo é um constante aprendizado e sei que tudo que ainda está por vir vai mostrar muito mais.

3 comentários:

Carol Person disse...

A memória, mais que a lembrança do passado, é a construção do futuro.

Refletir no que se passou é ótimo para valorizarmos algumas coisas...

João Belu disse...

acho que por termos idades próximas, consigo ver bem o que você quis passar.
é incrível como sensatez e memória, juntos, são nossos maiores mestres.
belo texto.

Luh* disse...

Eu gosto de parar para pensar, mais hj vejo que isso não faz bem pra mim e tento nem pensar no passado!
beijos